Comunicamos que:

Neste Blog, trataremos de política local e nacional, esportes, saúde,educação e habitação, problemas sociais e vários outros temas de interesse relevantes.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Tasso indica Capitão Wagner para concorrer ao Governo

Publicado por Junior Carvalho As quarta-feira, 10 de janeiro de 2018  | Sem Comentarios


O deputado estadual Capitão Wagner (PR) foi indicado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB), em reunião no escritório do tucano na segunda-feira, 8, para ser o candidato da oposição ao Governo do Estado. A informação é do próprio Wagner. “Foi o Tasso mesmo que colocou meu nome, e foi apoiado por todos os presentes”, disse.
Também participaram do encontro o deputado federal Genecias Noronha (SD); o vice-prefeito em Maracanaú, Roberto Pessoa (PR); o conselheiro em disponibilidade Domingos Filho; e o atual e o ex-presidente estadual do PSDB, Francini Guedes e Luiz Pontes, respectivamente.
Os três últimos conversaram com O POVOe, mais cuidadosos, não confirmaram um convite do senador a Wagner, mas admitiram que seu nome foi destaque na conversa. Já a assessoria de imprensa de Tasso não quis comentar o assunto.
De acordo com Francini, Tasso pediu que fosse feita uma pesquisa “com uma nova metodologia” para avaliar as chances de Wagner e, após o dia 24 — quando o ex-presidente Lula (PT) será julgado —, será realizada outra reunião.
A possibilidade do senador disputar o Governo não foi, porém, totalmente descartada. Ao menos é o que garante Pontes, que diz que “ainda é possível”. Domingos Filho explica que Tasso “quer estimular novos nomes, mas não descartou definitivamente sua candidatura”.
Ainda há outros impasses, no entanto, que adiam a definição. O principal deles é o palanque nacional: enquanto o PSDB teria imposto a condição de apoio ao seu candidato à presidência da República, Wagner acredita que isso dificultaria sua campanha. “No bloco de oposição, nós temos partidos com diversos candidatos à presidência da República: o Henrique Meirelles, o (Geraldo) Alckmin, o (Jair) Bolsonaro. Está difícil encontrar um mecanismo para unir isso”, explica.
Ele diz que, sob essa condição, não aceitará o “convite”, e que o ideal seria um “palanque aberto” para permitir o apoio de mais siglas à sua candidatura. “Não sou um candidato kamikaze, quero disputar com chance de vitória. Já tenho um adversário do tamanho do Golias para enfrentar, com dificuldades financeiras e estruturais. Com essa condição (a candidatura) se torna inviável”, afirma.
Outra preocupação, compartilhada com a cúpula do PR, é a de ficar sem cargo eletivo caso não vença a disputa contra o governador Camilo Santana (PT). Após ter se fortalecido com a campanha à Prefeitura de Fortaleza em 2016, ele avalia que “ficar sem mandato pode diminuir essa força de hoje”.




Informações O Povo

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

    Se você gostaria de receber nossas atualizações via RSS e-mail, basta digitar seu endereço de e-mail abaixo.

© 2013 A Pedreira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Proudly Powered by Blogger.
back to top