Comunicamos que:

Neste Blog, trataremos de política local e nacional, esportes, saúde,educação e habitação, problemas sociais e vários outros temas de interesse relevantes.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Dilma sobre denúncias contra Cunha: "lamento que seja um brasileiro"

Publicado por Junior Carvalho As segunda-feira, 19 de outubro de 2015  | Sem Comentarios


A presidente Dilma Rousseff disse ontem que “lamenta que seja um brasileiro” ao comentar as provas de contas na Suíça contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A declaração foi dada durante entrevista coletiva em Estocolmo, na Suécia.
Questionada se as denúncias contra Cunha causam constrangimento ao Brasil no exterior, a presidente respondeu: “Seria estranho se causassem. Ele [Cunha] não integra meu governo, eu lamento que seja um brasileiro, se é isso que você [repórter] está perguntando”, disse. E reafirmou: “Eu lamento que seja com um brasileiro”.
Dilma ainda negou que esteja negociando acordo com Cunha para salvá-lo de uma cassação de mandato (em razão das denúncias) em troca de ele travar a abertura de um processo de impeachment contra ela.
“Eu acho fantástico essa conversa de que o governo está fazendo acordo com quem quer seja. Até porque o acordo do Eduardo Cunha não era com o governo, era com a oposição, era público e notório, até na nota [da oposição pedindo afastamento de Cunha do cargo] isso aparece”, disse.
“Acho estranho atribuir ao governo acordo com presidente de Poder que não seja para passar coisa relativa a CPMF, DRU”, afirmou.
Imagem externa
Para a presidente, o episódio contra o presidente da Câmara dos Deputados não prejudica a imagem do Brasil. “Não diria isso. Acho que se distingue perfeitamente no mundo o país de qualquer um de seus integrantes. Nenhum país pode ser julgado por ser isso ou por aquilo, nem o Brasil, e não se julga assim, acho que essa pergunta [sobre se prejudica ou não] bastante capciosa”, afirmou.

Ela ainda tentou minimizar a celebração das recentes liminares do Supremo Tribunal Federal (STF) que brecaram a interpretação de Cunha e da oposição que poderia acelerar a abertura da ação de seu impeachment. “A decisão do STF diz respeito ao Judiciário e atendeu a um pleito de um deputado, não tem nada a ver com o governo diretamente, tem a ver com um procedimento do Legislativo”, disse.
A presidente chegou a Estocolmo neste sábado, para dois dias de encontros com autoridades locais e empresários. A agenda de Dilma inclui uma visita à fábrica da Saab, de quem o governo brasileiro comprou 36 caças Gripen NG por US$ 5,4 bilhões.
Ela está acompanhada dos ministros Mauro Vieira (Relações Exteriores), Aldo Rebelo (Defesa), Armando Monteiro Neto (Desenvolvimento, Indústria e Comércio), e Celso Pansera (Ciência e Tecnologia), este último ligado a Eduardo Cunha. O secretário de Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, também está presente.
Da Suécia, Dilma parte na noite de hoje para Helsinque, capital da Finlândia. Ela terá compromissos com o governo finlandês amanhã, chegando ao Brasil nesta quarta-feira.




















Via o Povo

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

    Se você gostaria de receber nossas atualizações via RSS e-mail, basta digitar seu endereço de e-mail abaixo.

© 2013 A Pedreira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Proudly Powered by Blogger.
back to top