Comunicamos que:

Neste Blog, trataremos de política local e nacional, esportes, saúde,educação e habitação, problemas sociais e vários outros temas de interesse relevantes.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Delação: Costa diz que repassou propina para ex-presidente do PSDB

Publicado por Junior Carvalho As sexta-feira, 17 de outubro de 2014  | Sem Comentarios


Matéria do Globo, assinada pelo jornalista Jailton de Carvalho, afirma que em depoimento ao Ministério Público Federal no Paraná, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa assumiu que pagou propina ao ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra para esvaziar a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Petrobras em 2009. 
A CPI foi criada a partir de um requerimento do senador Alvaro Dias (PSDB-PR) para investigar desvios na construção da refinaria de Abreu e Lima, entre outras irregularidades, terminou sem qualquer resultado concreto.
O ex-senador Guerra morreu em 6 de março deste ano e era um dos principais líderes da oposição na CPI. Ele foi substituído no cargo pelo senador Aécio Neves, atual candidato do PSDB à presidência da República.
Segundo o texto, no início, a CPI provocou desgaste ao governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mas depois começou a ser vista como um problema por integrantes de vários partidos. As investigações naquele momento estariam afugentando importantes doadores de campanha.
As informações sobre o ex-presidente do PSDB e dos demais políticos mencionados por Costa foram encaminhadas ao ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). Caberá ao ministro, decidir se manda a Polícia Federal abrir inquérito sobre cada um dos políticos mencionados pelo ex-diretor da Petrobras.
Ainda de acordo com a publicação, apesar da oposição ser minoritária na CPI, as empreiteiras temiam prejuízos que poderiam sofrer com a repercussão na mídia. A CPI criada em 2009 para investigar a Petrobras não foi adiante. Foi instalada em julho e acabou em novembro. Sérgio Guerra e o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) abandonaram a comissão no fim de outubro alegando que o governo, por ser majoritário, impedia qualquer investigação.

A CPI do Senado tinha 11 membros, três deles integrantes da oposição: Guerra, Dias e Antônio Carlos Magalhães Filho (DEM-BA). A CPI ficou desacreditada e acabou em novembro de 2009, sem que nada de concreto tenha sido apurado. Outra CPI, entretanto, com participação da Câmara e do Senado foi criada.
















Via Ceará Agora

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

    Se você gostaria de receber nossas atualizações via RSS e-mail, basta digitar seu endereço de e-mail abaixo.

© 2013 A Pedreira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Proudly Powered by Blogger.
back to top