Comunicamos que:

Neste Blog, trataremos de política local e nacional, esportes, saúde,educação e habitação, problemas sociais e vários outros temas de interesse relevantes.

terça-feira, 8 de julho de 2014

Com medo da popularidade de Dilma subir ainda mais , os tucanos começam a se desesperar.

Publicado por Junior Carvalho As terça-feira, 8 de julho de 2014  | Sem Comentarios


O ministro Tarcisio Vieira, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou a suspensão das propagandas institucionais do Ministério da Educação, da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e da Petrobras. O ministro entendeu que, devido ao início da campanha eleitoral, o governo federal está proibido de veicular publicidade institucional de qualquer órgão da administração pública.
Vieira atendeu ao pedido de liminar protocolado pela Coligação Muda Brasil, do candidato à Presidência da República Aécio Neves (PSDB). Segundo a coligação, a Lei Eleitoral proíbe a veiculação de publicidade governamental nos três meses que antecedem às eleições.
Desde sábado (5), com o fim do prazo para registro das candidaturas às eleições de outubro, aumentaram as restrições em relação aos agentes públicos. Integrantes do governo estão proibidos de autorizar publicidade institucional de programas e obras das administrações federais e estaduais. Pronunciamento em cadeia de rádio e TV só poderá ser feito em caso de assunto urgente ou calamidade pública, situação que deverá ser avaliada pela Justiça Eleitoral.
Os candidatos a qualquer cargo nas eleições de outubro também estão proibidos de comparecer à inauguração de obras públicas. A lei ainda impede que haja nomeações, contratações ou demissões de servidores públicos até 1º de Janeiro.
Procurada pela reportagem, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República disse que o pronunciamento sobre o episódio cabe aos órgãos envolvidos. O Ministério da Educação disse que não foi notificado da decisão, mas pretende apresentar defesa. ANS e Petrobras ainda não haviam, ontem, dado retorno à reportagem.
Após a Copa
Aécio Neves disse ontem, após a primeira reunião com a coordenação de campanha, em São Paulo, que as ações de rua começarão, efetivamente, apenas após a Copa do Mundo. "Depois da Copa, as pessoas vão estar mais conectadas na eleição. A partir da semana seguinte é que as pessoas vão estar efetivamente acompanhando", disse.
Perguntado sobre se iria assistir à semifinal entre Brasil e Alemanha hoje, em Belo Horizonte, Aécio fez mistério.
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em conversa com jornalistas, após receber homenagem da Academia Brasileira de Eventos e Turismo na capital paulista, também afirmou que, agora, o povo não está preocupado com eleições e só vai discutir o tema após o Mundial.
Um dos principais incentivadores da campanha do tucano, o ex-presidente disse não se preocupar com um possível favorecimento da popularidade da presidente Dilma com a Copa. "Tem espaço para fazermos muito gol, comemorarmos e ela (Dilma) perder a eleição", afirmou.








Via diariodonordeste

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

    Se você gostaria de receber nossas atualizações via RSS e-mail, basta digitar seu endereço de e-mail abaixo.

© 2013 A Pedreira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Proudly Powered by Blogger.
back to top