Comunicamos que:

Neste Blog, trataremos de política local e nacional, esportes, saúde,educação e habitação, problemas sociais e vários outros temas de interesse relevantes.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Em prol do PMDB, Lula deve isolar Cid

Publicado por Junior Carvalho As sexta-feira, 23 de maio de 2014  | Sem Comentarios



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrará nas negociações para construir uma aliança entre o PMDB e o PT no Ceará. A coligação, se concretizada, seria formada pelo líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), para o governo; e o deputado José Guimarães (PT-CE) para o Senado, isolando o governador Cid Gomes (Pros).

O assunto foi tratado em reunião anteontem à noite, em São Paulo, entre Lula e seis senadores, entre eles o próprio Eunício, e o ex-presidente deverá discutir na próxima semana o tema com as duas principais lideranças do PT cearense: Guimarães e a ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins.

Os parlamentares pemedebistas temem, entretanto, a reação do governador cearense, que poderia romper com o governo federal. Cid se afastou do PMDB, que entregou os cargos que detinha no governo estadual, mas anunciou que só irá escolher seu candidato à sucessão, que será do Pros, na segunda quinzena de junho.
“Lula manifestou a sua simpatia pela candidatura do Eunício, uma vez que não foi apresentada alternativa do outro lado (o de Cid). A aliança com o PT no Ceará é uma hipótese. Mas este é um processo em curso, o Pros existe e há variáveis que precisam ser olhadas”, disse o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (AM), um dos participantes da reunião.
Sem o apoio do PT, uma aliança encabeçada pelo Pros de Cid no Ceará teria menos de dois minutos de tempo na televisão e o governador cearense, isolado, poderia tentar refazer seus laços com o PSDB do ex-governador Tasso Jereissati, que se dispôs a candidatar ao Senado para viabilizar um palanque para o presidenciável Aécio Neves (MG) no Estado. O PSDB não lançou candidato próprio ao governo estadual. Cid e Tasso estão rompidos desde 2006 e o governador cearense saiu do PSB em 2013 para apoiar a reeleição da presidente. Tasso e Eunício já se encontraram várias vezes para tratar da eleição, mas não fecharam acordo.
Segundo os senadores, Lula teria afirmado que o que está em jogo não é apenas um projeto pessoal da presidente Dilma Rousseff, mas o de uma aliança política que será representada por ela nestas eleições. Neste sentido, o ex-presidente disse que Dilma precisa ampliar o diálogo sobre a sucessão com todos os seus aliados. “O acordo sobre as situações regionais é um dos problemas que serão resolvidos nos próximos dias”, disse o senador Romero Jucá (RR), outro participante do encontro, referindo-se especialmente ao Rio de Janeiro e ao Ceará.
No encontro, onde estavam ainda o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL); o presidente do PMDB, Valdir Raupp (RO) e o senador Vital do Rêgo (PB), Lula teria prometido também intervir a favor do senador e ex-presidente José Sarney (PMDB), que estuda tentar um novo mandato no Amapá. Mas o problema é que Sarney tem um forte adversário na oposição, Davi Alcolumbre (DEM).
O ex-presidente teria afirmado ainda que irá negociar com o PT na Paraíba um nome forte para a chapa que deve ser encabeçada pelo pemedebista Veneziano do Rêgo. A aliança já existe no Amazonas, onde Braga será candidato contra o governador José Melo (Pros). Em Roraima, Romero Jucá lançou o filho como companheiro de chapa do governador Francisco Rodrigues (PSB), que tenta a reeleição e enfrentará a senadora petista Angela Portela, mas o palanque local é tradicionalmente desvinculado da situação nacional.
A notícia foi recebida com cautela no Palácio do Planalto e no PT, cujos dirigentes não participaram do encontro dos senadores do PMDB com Lula. Para a presidente Dilma Rousseff, qualquer solução política para o Ceará passa necessariamente pelo governador Cid Gomes e seu irmão, Ciro Gomes. Os irmãos Gomes se tornaram credores de Dilma ao rachar o PSB de Eduardo Campos, no Nordeste, e mais recentemente ao enquadrar uma rebelião do Pros, que ameaçava apoiar o ex-governador de Pernambuco na eleição. Dilma vai esticar a corda na negociação, em favor dos Gomes, ao limite.






















Via blogs.diariodonordeste

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

    Se você gostaria de receber nossas atualizações via RSS e-mail, basta digitar seu endereço de e-mail abaixo.

© 2013 A Pedreira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Proudly Powered by Blogger.
back to top