Comunicamos que:

Neste Blog, trataremos de política local e nacional, esportes, saúde,educação e habitação, problemas sociais e vários outros temas de interesse relevantes.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

A Pedreira: Ações de combate à seca são articuladas no Ceará

Publicado por Junior Carvalho As quarta-feira, 22 de janeiro de 2014  | Sem Comentarios



A possibilidade de mais um ano com chuvas abaixo da média preocupa a todo o Estado, especialmente aos municípios que dependem da safra para o fomento de sua economia. Com isso, o secretário do desenvolvimento agrário, Nelson Martins, apresentou, ontem, ações de combate à seca já em andamento, como a implantação de cisternas, poços, carros pipas e programas de abastecimento de água.


Entre as medidas já em vigor, foi destacada pelo secretário de Desenvolvimento Agrário a existência de 1.100 carros-pipas atendendo às comunidades

Entre as medidas de grande importância, o secretário, também presidente do Comitê Integrado de Combate à Seca no Ceará, destaca o Programa Garantia Safra, que protege os agricultores familiares para uma possível perda de safra. “Temos 335 mil vagas no Ceará. Em caso de perda de safra, ele recebe, no mínimo, 850 reais. Há um compromisso público que, em caso de haver perda de safra de no mínimo 50%, os agricultores continuarão recebendo o benefício, isso significa entrar na economia do Ceará por volta 600 milhões de reais”, explicou.

No conjunto de ações já implementadas pelo Comitê junto a demais órgãos, o secretário destacou a existência de 1.100 carros-pipas atendendo às comunidades com dificuldades no abastecimento de água, e a perfuração de poços. “Foram mais de 600 perfurados em 2012 e 2013 pela Secretaria de Recursos Hídricos, mais de 100 pela Cagece, e 395 estão sendo perfurados pela SDA”,ressaltou.

Nelson Martins afirmou, também, já haver 170 mil cisternas construídas e funcionando no Estado, e estão sendo feitas, já com recurso garantido, mais 80 mil. 

Abastecimento

Sobre a implantação de sistemas de abastecimento d’água, o secretário disse haver duas grandes ações: o projeto São José III, com recursos da ordem de R$ 700 milhões e o programa Água para Todos, uma parceria com o Ministério da Integração. “Nós já temos, hoje, por volta de 468 sistemas, em execução ou em licitação para a execução, e vamos encaminhar para a execução mais 320 sistemas de abastecimento”, afirmou.

Nelson Martins destacou, ainda, já terem sido entregues 181 máquinas retroescavadeiras aos municípios cearenses para aprofundamento dos açudes. Além disto, ele garante que cada cidade terá motoniveladora, caminhão caçamba, pá carregadeira e carros pipas. “É uma estrutura boa para que o município possa conviver com essa questão”.

Segundo ele, o rebanho também é uma preocupação, e por isso já existe uma garantia de receber da Companhia Nacional de Abastecimento no Ceará (Conab/CE) 30 mil toneladas de milho. “Todas essas ações em andamento serão ampliadas dependendo da necessidade”. (RB) 

29 municípios registram precipitação no Estado

Russas. No dia em que a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) apresentou o prognóstico da quadra chuvosa até abril, choveu em 29 municípios do Ceará. A maior precipitação foi em Crateús, 30 mm. Também houve pancadas de chuvas isoladas no Centro e Sul do Estado.

Choveu ainda nos municípios de Tauá (13.6 mm) e Acopiara (14 mm). As chuvas ocorreram na madrugada de segunda-feira (20), e registrada ontem de manhã. Em Tauá, assim como nos demais municípios, o tempo permaneceu nublado durante todo o dia. Em Crateús, o dia amanheceu nublado ontem (21). Na zona rural daquele município, também houve precipitações. 

Ocorrências

Além dos Inhamuns, choveu no Sertão Central e na região do Cariri. No Crato, a precipitação foi de 16 mm e em Missão Velha, 10 mm. Também choveu em Quiterianópolis (14mm), Ipueiras (14 mm) e Arneiroz (13 mm). No Vale do Jaguaribe, os primeiros dias da semana permaneceram nublados em diversos municípios, como Russas e Limoeiro do Norte, mas não houve registro de chuvas. Segundo a meteorologista Dayse Moraes, o quadro é explicado pela atuação de um sistema meteorológico secundário, o Cavado de Altos Níveis, que se caracteriza pela baixa intensidade e pouca duração.

Via Diario do Nordeste


Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

    Se você gostaria de receber nossas atualizações via RSS e-mail, basta digitar seu endereço de e-mail abaixo.

© 2013 A Pedreira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Proudly Powered by Blogger.
back to top