Comunicamos que:

Neste Blog, trataremos de política local e nacional, esportes, saúde,educação e habitação, problemas sociais e vários outros temas de interesse relevantes.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

De olho na sucessão de Cid, Eunício avisa: "Agora é a vez dos aliados"

Publicado por Junior Carvalho As segunda-feira, 21 de outubro de 2013  | Sem Comentarios


A pouco menos de um ano para as eleições, os prováveis candidatos e líderes partidários estão em intensa articulação. Este fim de semana foi um exemplo de movimentações estratégicas pelo Interior, envolvendo as três maiores forças partidárias do Estado - Pros, PMDB e PT - que serão determinantes para a corrida eleitoral do próximo ano. No sábado, o senador Eunício Oliveira (PMDB) esteve em Iguatu para encontro do PMDB e deu mostras de que o cenário começa a se afunilar a partir de agora.

“Eu votei duas vezes no governador Cid Gomes. Se a legislação permitisse, votaria de novo. Só que a lei não permite. Agora é a vez dos aliados”, afirmou Eunício, durante discurso. Pouco depois, em conversa com O POVO, o senador afirmou que “o jogo zerou”, já que, em seu entendimento, não há candidato natural ao Governo do Estado.

Porém, ele reforça que seu desejo é manter a aliança com Cid e diz que fez um acordo com o governador para que os assuntos eleitorais só fossem tratados no próximo ano. Eunício acrescenta ainda que a ida de Cid e seu grupo para o Pros “não altera nada” quanto às negociações para a eleição.


Sobre os que deixaram o PMDB para seguir o governador - a exemplo do vice-governador Domingos Filho - Eunício disse que “quem saiu do PMDB já não era peemedebista” e que o partido nada perdeu com o processo.
No mesmo dia em que Eunício participava, em Iguatu, do ato com cerca de cinco mil pessoas (segundo sua assessoria), Cid Gomes e os principais nomes de seu grupo político foram a Sobral - terra natal e base política do governador. Ele e o secretário de Saúde, Ciro Gomes (Pros), participaram do evento que lotou a Câmara Municipal, onde o prefeito Roberto Cláudio (Pros) e o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque (Pros), receberam o título de cidadãos sobralenses. 

O ex-ministro Leônidas Cristino (Pros) e o vice-governador Domingos Filho (Pros) também estiveram no evento. Os dois, junto com Zezinho, RC e o deputado estadual Mauro Filho (Pros) integram o rol dos possíveis indicados de Cid à sucessão.


A assessoria de RC informou que não houve nenhuma conversa para tratar de cenário político. De qualquer forma, o evento serviu para reunir lideranças e mostrar a força do grupo de Cid em um de seus principais nichos.
Também em Sobral, ocorreu o debate entre os cinco candidatos à presidência estadual do PT, no sábado. O comando da sigla também será peça fundamental no jogo eleitoral, uma vez que alguns candidatos pregam candidatura própria ao governo, enquanto outros querem manter a aliança com o grupo do governador.


Eunício é presidente do PMDB-CE, um dos principais partidos na base aliada de Cid Gomes. O senador participa de intensas movimentações e, nos bastidores, muitos apostam que ele será candidato ao Governo.

O Processo de Eleição Interna (PED) do PT acontece dia 10 de novembro e, em caso de segundo turno, dia 24 do mesmo mês. Podem participar todos os filiados aptos a votar.


Foi também em Iguatu que, na campanha para o Senado, em 2010, o grupo de Eunício provocou uma crise durante o evento batizado de “Euníciofolia”. Na ocasião, durante visita de Michel Temer, o então prefeito do município, Agenor Neto, defendeu uma dobradinha Eunício e Tasso, quando Eunício já estava em aliança - ao menos oficialmente - com o petista José Pimentel, também candidato. O episódio gerou desgaste com os petistas, mas, mesmo com a crise, Eunício e Pimentel se elegeram.


Em recente pesquisa Vox Populi, Eunício apareceu na liderança entre os cenários simulados para a eleição ao Governo.


O Ceará, junto com Rio de Janeiro e Maranhão, é visto como estado estratégico onde há risco de rompimento da aliança PT-PMDB.


Isso porque, atualmente, o grupo majoritário do PT é a favor da manutenção da aliança com Cid. Ainda mais após o governador romper com o PSB e ir para o Pros com o argumento de manter o apoio a Dilma.
(informações o povo)

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

    Se você gostaria de receber nossas atualizações via RSS e-mail, basta digitar seu endereço de e-mail abaixo.

© 2013 A Pedreira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Proudly Powered by Blogger.
back to top